sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

O Brasil que não queremos.

No Brasil a população vive em prisão domiciliar e os criminosos em liberdade, aparentemente condicional.

Não é aceitável que o governo gaste o dinheiro arrecadado, construindo obras monumentais elitistas, quando a maior parte da população mora em condições precárias e sub-humanas.

Não é admissível que pessoas morram sem assistência médica, por imcompetência do governo, associada ao desvio de recursos para programas eleitoreiros e  gastos  desnecessários com medicamentos.

Não é cabível que se mercantilize as funções públicas, utilizadas em negociatas, visando apoios políticos eleitorais.

A maioria das mortes nas estradas e no trânsito é causada pela corrupção generalizada do governo, desviando recursos das empreiteiras para compra de votos.

Não é aceitável baixos níveis educacionais, que comprometem o desenvolvimento pessoal e qualidade de vida de gerações.

Caso as pessoas fossem remuneradas de acordo com o que produzem, o salário da maioria poderia ser significativamente aumentado, às custas do que é pago aos incompetentes privilegiados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe!