terça-feira, 16 de junho de 2015

O Ajuste Fiscal prejudica a recuperação econômica

O desenvolvimento econômico do Brasil depende de medidas que permitam a recuperação da capacidade de consumo do povo brasileiro, e o Ajuste Fiscal, associado ao aumento dos juros, atua exatamente no sentido contrário.

Não se questiona a relevância do equilíbrio fiscal, mas a prioridade, no momento atual, é preservar a capacidade de compra dos consumidores e reduzir os custos de produção.

Com a economia em recessão, as medidas propostas são inúteis, pois a receita tributária tende a diminuir, anulando seus efeitos e gerando maior recessão.

Por outro lado, a inflação brasileira decorre do aumento de custo de produção e não de excesso de demanda. Assim sendo, o aumento dos juros tem o efeito exatamente contrário ao desejado, como os fatos têm demonstrado.

Assim sendo, medida que diminua os custos de produção, como é o caso da substituição do ICMS por uma cobrança pelas unidades federativas de um imposto sobre a movimentação financeira, reduzirá drasticamente a inflação e viabilizará o retorno ao desenvolvimento econômico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe!