quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

A autonomia das Unidades Federativas deve ser conquistada.

Em Administração se considera as organizações como sendo seres vivos que, assim sendo, precisam ser tratadas como adultos, e não como entidades irresponsáveis.

O que não se pode pretender é que uma Entidade Federativa seja obrigada a ter como fonte principal de recursos um imposto absurdo e inflacionário como é o ICMS, e se negue a ela o direito de utilizar um tributo moderno e socialmente justo, incidente sobre movimentações financeiras seletivas.

A tributação do consumo inibe o desenvolvimento, tão importante para assegurar trabalho e realização profissional às pessoas. A falta de trabalho gera depressão e com ela doenças e criminalidade.

A tributação seletiva da circulação de dinheiro produz resultados imediatos e seguros, consagrando seus autores como gestores eficazes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe!